Cosmologia Védica

2385

Cosmologia Védica

A historia do universo é narrada no Srimad Bhagavatam, que é uma obra antiga escrita em sânscrito que, forma a base do extenso compendio das escrituras sagradas do Hinduísmo.

A informação que traz o Srimad Bhagavatam sobre o universo é tão relevante que inclusive tem dado respostas a muitas interrogações apresentadas pela ciência sobre a formação do universo e expansão do cosmos.

Uma das conclusões que se chega com a leitura do Srimad Bhagavatam é que vivemos em um espaço formado por milhões de universos.

A descrição no Srimad Bhagavatam começa com a formação dos átomos, as partículas menores.

Segundo a Cosmologia Védica, a criação inicia com a transformação das energias materiais não manifestadas em energias materiais manifestadas.

Uma vez manifestados os universos em um primeiro momento, cada um deles é coberto pelos elementos que compõem a matéria: terra, água, fogo, ar, éter, mente, inteligência e falso ego.

Explica-se que cada uma destas coberturas é dez vezes mais grossa do que a anterior. Após, o Senhor Supremo entrar em cada universo.

Desde ali Ele começa interagir com a criação material. Deita no fundo do universo, de seus poros emana o Oceano Causal, e de seu umbigo sai uma flor de lótus da qual nasce seu filho primogênito chamado Brahma. Pelo Seu desejo, Brahma cria detalhadamente cada universo material.

Ele morará acima de tudo na região chamada Brahmaloka, o lugar material com o conhecimento mais elevado e bondade mais desenvolvida.

Uma vez aceitado o seu papel de criador, Brahma manifesta os sistemas planetários em três níveis: o superior, o intermédio e o inferior. Os sistemas planetários superiores, estão sob a influência da modalidade da bondade; os sistemas planetários intermédios estão sob o controle da paixão; e os sistemas inferiores sob a modalidade da ignorância. O Planeta Terra está estabelecido em um sistema intermediário.

Posteriormente, Brahma povoa os mundos através da lei de ação e reação ou Karma, com a ajuda dos progenitores de todas as espécies. Assim nascem as diversas entidades viventes, que emanam da mesma força do Senhor Supremo.

Os inumeráveis universos criados provêm originalmente do Senhor, que está situado na parte causal da criação material.

Os sistemas planetários que se encontram dentro da atmosfera material, são chamados Mahatattva e representam uma quarta parte da criação total. Assim mesmo, são criações que estão sendo iluminadas por uma penetrante luz azul chamada Brahmajyoti, que é a divisão entre o mundo material e o mundo espiritual.

Deus reside em companhia de Sua consorte no planeta supremo chamado Goloka Vrindavan.

É impossível conhecer Goloka Vrindavan através da mente, por exemplo. Somente o amor e a devoção por Deus outorgam o aceso à morada Suprema.

O Senhor Supremo criou os mundos materiais para que as almas (impulsionadas por sua curiosidade) tenham a possibilidade de viajar por eles.

Uma vez que as almas cumpram certo percurso, – determinado pela misericórdia do Senhor e os desejos individuais destas -, e aprendam que o amor Supremo é o mais importante, isso as levará espontaneamente a render seu coração a Deus e se tornarem instrumentos de Seu amor.

Estes são os ensinamentos dos sábios a propósito do avanço espiritual e a perfeição ou liberação do cativeiro material.

Como essa jornada da alma através do universo é difícil e está pleno de obstáculos, Sri Chaitanya Mahaprabhu, uma encarnação de Deus, diz que a liberação dos condicionamentos da existência material pode se alcançar rapidamente mediante a recitação dos Santos Nomes do Senhor ou maha mantra:

Hare Krishna Hare Krishna
Krishna Krishna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama
Rama Rama Hare Hare

Quem canta esse mantra, permanece em um estado mental orando: «Ó meu Senhor deixe-me ser um instrumento de Seu amor».

As almas são eternas por serem resultado das atividades maravilhosas do Senhor, mas, por nosso desejo decidimos nos afastar da divindade para explorarmos o universo material. Nesta experiência, temos cometido erros que nos deixam amarrados ao mundo material, ou, dizendo em outras palavras, nos têm condicionado e sujeito aos efeitos de nossas ações.

E por isso, este mantra é muito importante, pois nos conecta com a eternidade.

 

Fonte: Coleção Sabedoria Védica
Autor: Swami B.A. Paramadvaiti

 

133_cosmologia vedica
Alguns textos podem conter erros de tradução. Para fazer sugestões pode escrever a contato@yogabazar.com.br

 

Compartir
Artículo anteriorPobreza e Riqueza
Artículo siguienteYoga x droga