Princípios do Dharma

1274
Princípios do Dharma

Os quatro princípios da liberdade

Os Princípios de regulação

 

A Cultura védica nos ensina que uma sociedade verdadeiramente civilizada tem os princípios reguladores básicos que todos devem  seguir para continuar a harmonizar sua vida enquanto você está aqui na Terra; portanto, o cumprimento destes princípios reguladores é igual ao desenvolvimento de grandes virtudes que constituem os pilares fundamentais de qualquer sociedade verdadeiramente civilizada, isto é: misericórdia, limpeza, austeridade e veracidade. Estes princípios ajudam o ser humano a evoluir internamente.

1. MISERICÓRDIA

 

A misericórdia é um dos principais sintomas de um verdadeiro ser humano. SOmente um ser humano autêntico pode ser benfeitor misericordioso não só da sociedade humana, mas também de animais e plantas. Ele vai olhar com compaixão e igualdade para todos os seres vivos, de modo que todos possam finalmente alcançar a salvação desta escravidão material. Portanto, não devemos matar qualquer ser vivo ou encorajar essa atividade consumindo os resultados dessa violência. De nenhuma maneira nós temos o direito de impedir a sua vida progressiva que conduz seu avanço, assim como o de todos o seres, na evolução nessa Existência, transmigrando de um corpo para outro. Se matarmos qualquer ser paramos o seu progresso, pois para ser promovido para uma espécie mais elevada em outra vida, ele terá que voltar a esse modo de vida,  para acabar com o ciclo que faltava, porque foi abruptamente forçado a sair. Então, seu progresso não deve ser interrompido por qualquer motivo; e muito menos por um capricho egoísta para satisfazer a língua. E o homem não só deve comer alimentos de origem vegetal, mas também, antes de come-los deve oferece-los à Suprema Personalidade de Deus como um  agradecimento.

 

Em consequência, qualquer pessoa que esteja envolvida na morte de animais desnecessariamente, anula em si mesmo a maior capacidade espiritual que caracteriza um ser humano real, que é o seu amor e compaixão para com todas as criaturas vivas como ele próprio, por violar os seus próprios sentimentos torna-se insensível, cruel e violento, degradando assim os seus melhores sentimentos, suas melhores qualidades e as melhores capacidades. No entanto, VERDADEIRA CLEMENCIA existe não simplesmente no sentido de satisfazer as necessidades do corpo de outros, mas no sentido de apresentar sua verdadeira relação eterna com Deus. Os princípios do Bhagavata-dharma (princípios divinos de libertação) são misericordiosos, e por segui-los, descartamos automaticamente todos os tipos de falta de amabilidade, assim como seu karma (reação) consequente. Se nós seguirmos esses códigos védicos, vamos agir em uma verdadeira plataforma de misericórdia para com todos os seres vivos. Todos nós somos almas eternas, e todos nós estamos destinados a viver para sempre na energia plena de gozo espiritual, no serviço amoroso à Suprema Personalidade de Deus.

 

2 Limpeza

A limpeza é outra das características constitutivas de um verdadeiro ser humano. Isso significa SER LIMPO DENTRO E FORA; por isso deve haver uma verdadeira limpeza do coração, da mente, da inteligência, do lugar onde vivemos, onde trabalhamos, de nossas relações pessoais e familiares, amigáveis ou de negócios, etc. Tudo deve ser limpo! Na verdade a limpeza do coração e da mente é ainda mais importante e essencial. Isto é aonde a força vem com a glorificação do Senhor Supremo; porque ninguém pode limpar a poeira acumulada devido às atividades erradas, em seu coração ou sua mente, sem glorificar a Deus. Uma civilização sem Deus, mesmo que esteja muito bem equipado materialmente, não pode limpar a mente e o coração devido a que não pode compreender Deus; e por esta razão simples, as pessoas desta civilização não podem ter boas qualidades e bons sentimentos; muito menos ter respeito por uma das funções mais delicadas e sagradas de um verdadeiro ser humano, como é o sexo.

 

Em tal situação chegamos nos últimos anos, numa grande onda de promiscuidade sexual que escondeu o grande sentimento de maltrato que significam os relacionamentos mundanos, indesejáveis, desleixados, egoístas que afetam toda a vida de todo ser verdadeiramente humano. De acordo com um dos princípios reguladores de uma sociedade verdadeiramente civilizada, como é a cultura védica, um encontro sexual deve ser realizado única e exclusivamente dentro do casamento e com a única finalidade de procriar filhos que serão educados com consciência de Deus.

 

Se o sexo é praticado livremente resulta em doença física, moral e espiritual.  A capacidade mental diminui e sofre de uma constante obsessão em  obter um prazer que nunca se materializa, porque o ser humano não se datisfaz com o prazer do corpo, já que é muito mais do que isso. Sua consciência e a necessidade do coração não estão satisfeitos com esse ato.

 

O ser humano deve lutar contra os males da relação liberal e ilícita que trazem  consequências horríveis como aborto, muitas doenças fatais como AIDS, a legalização do divórcio, cenas de suicídio e violência, abuso de álcool e de drogas, a dissolução prematura de familias (pelos filhos jóvens que praticam sexo ilícito), pornografia, etc.

 

A limpeza da consciência ou do espírito nos ajuda a compreender que na realidade não somos estes corpos e podemos encontrar uma  satisfação muito maior no desenvolvimento da consciência espiritual.

 

Assim, impuro significa agir contra a vontade de Deus. Qualquer tipo de sujeira do nosso coração, da mente ou do corpo impede-nos de nos aproximar a Deus.

 

3 A Austeridade.

 

Um verdadeiro ser humano NÃO atua sob as exigências de seus próprios sentidos, obrigando-se desnecessariamente a intoxicação. Qualquer um que está intoxicado com álcool, drogas ou qualquer outro entorpecente, perderá inevitavelmente o controle se si e se tornará ou sentimental ou violento. No entanto, a sabedoria de um verdadeiro ser humano vai muito além do equilíbrio sereno; ele entende que sua verdadeira posição é transcendental por ser uma pequena parte ou uma porção do Divino Senhor, a quem deve servir eternamente com amor e devoção; e, portanto, não tem a visão insana que ele é o centro do universo ou que a vida lhe foi dada para seu próprio prazer sensual.

 

Também não deve ser muito apegado aos membros da família, sem antes se perguntar sobre a Verdade Absoluta. A complacência e o afeto da família diminui o desejo de praticar a austeridade para ajudar a compreender o propósito da vida.

 

Assim, um verdadeiro ser humano não se intoxica. Ele não é desproporcional nem tem anseio por prazer material, pois tudo que faz é reduzir suas necessidades materiais até o mínimo e sua vida, portanto, é um verdadeiro exemplo de moderação, equilíbrio e sanidade. Alguém que está lutando para se libertar da ilusão inebriante deste mundo material, que está lutando para descobrir o seu verdadeiro eu e se dedica à séria pesquisa interna, não pode obter verdadeira realização espiritual se se permite a satisfação de seus apetites mais baixos e inferiores com a intoxicação. Pela intoxicação, o homem perde a sua capacidade de austeridade e sua força de vontade.

Assim, graças a austeridade um verdadeiro ser humano, mantém seu corpo e sua mente equilibrada, lúcida e saudável. Caso contrário, será impossível conhecer verdades superiores.

4 Verdade.

 

Para ser uma pessoa verdadeira deve primeiro conhecer a Verdade. Ser verdadeiro não é apenas o fato de abster-se de dizer mentiras. A verdade começa quando alguém aceita a Deus como a Suprema Absoluta Verdade, como as escrituras reveladas dizem.

As pessoas que procuram a Verdade Absoluta, que estão insatisfeitos com a gratificação sensual material e com a especulação mental devem abordar autoridades genuínas, que já tenham atingido a Verdade Absoluta, com o fim de iniciar a sua compreensão espiritual através do processo dado por uma genuína sucessão discipular. Depois de reconhecer que Deus é a Verdade Absoluta, é de sua obrigação divulgar esta  Verdade e combater a falsidade. Porque hoje em dia a maioria das pessoas tenta negar cegamente o fato de que tudo no universo pertence a um Ser Superior ou um Senhor Supremo e ao mesmo tempo é controlado por Ele.

 

Somente se uma humanidade inteligente e civilizada reconhece esta grande verdade e pode alcançar a tão almejada paz e prosperidade neste mundo. Bem, devido à falta desse conhecimento básico, que Deus é o mestre supremo de tudo que existe, é que o homem viola as leis universais de Deus e da natureza, caindo em grande sofrimento.

 

Conhecer a verdade nos liberta. O conceito do corpo como o eu é completamente falso e pode-se provar com a morte de qualquer ser vivo, porque mesmo quando estamos ao lado de seu corpo, sentimos que, de uma forma ou de outra, essa pessoa já não está ai presente. Portanto, o corpo não é o verdadeiro ser, mas apenas um veículo que transporta a alma espiritual e eterna, tal como um veículo que transporta o seu condutor. Portanto, a alma é o nosso verdadeiro eu. E esta vida no mundo de hoje, onde sofremos todas as alterações de nascimento, enfermidades, envelhecimento e morte, não é a existência real da alma eterna. Estamos destinados  a mundo superior e divino, espiritual e absolut. Na realidade o ser humano real deve investir suas energias no que é eterno e sempre será saudável.

 

Srila Prabhupada disse que, se somos eternos então por que você deveria se preocupar com coisas materiais? Devemos entender o significado da verdadeira realidade. Realidade significa que não pode desaparecer. Realidade significa eternidade. Essa é a verdadeira realidade. Então, você está desperdiçando seu tempo tentando examinar os mistérios desta existência material que  é temporária, em vez de dar-se à consciência de Deus.

 

Srila Atulananda Acharya diz: «Nós esquecemos que o objetivo da vida humana é despertar o amor por Deus, purificar o nosso coração e criar uma atmosfera de paz, sabedoria e fraternidade». É doloroso ver como até mesmo crianças pequenas e jovens perdem seu valioso tempo em  videogames, uma moeda após outra, fumando, etc, em uma atmosfera barulhenta saturada de paixão e tendências violentas. Desde pequenos já estão sendo educados para buscar a satisfação em uma máquina e nos objetos de gozo dos sentidos; mas muito raramente são encorajados a aprender algo sobre a natureza espiritual. Assim, esquecem completamente a sua fortuna e riqueza do simples fato de ter um corpo humano e ter a possibilidade de desenvolver a sua consciência espiritual, que culmina em uma vida de êxtase, paz e felicidade. Esquecem-se de que Deus está em seus corações, como um amigo benquerente, disposto para dar todos os tipos de bênçãos, alívio e perfeição.

 

E, claro, ser verdadeiro significa também «dizer a verdade» e ser honesto.

Conclusão

 

Dos quatro princípios reguladores de uma sociedade verdadeiramente civilizada, tais como: misericórdia, limpeza, austeridade e veracidade; só a veracidade permanece nesta época. Isto significa que, embora as pessoas estejam vivendo atualmente de uma forma hedonista e pecaminosa, ainda há um desejo em nosso tempo de ouvir sobre a verdade, sobre Deus.

 

Assim, qualquer uma dessas qualidades que um homem desenvolve, acontecerá o milagre de que aparecerão muito em breve todas as qualidades em todas as suas atividades, aumentando gradualmente mais e mais, parecendo com a lua crescente. E o homem, finalmente, será verdadeiramente misericordioso, limpo, austero e honesto e vai se elevar para um estado superior de consciência, onde poderá entender a perfeição final da vida, que é o amor puro por Deus.

 

Máximas:

“Não podemos esperar mada de bom de uma pessoa que corre atrás de drogas, sexo, dinheiro e outros prazeres egoístas”.

 

«Quando esses quatro princípios estão ausentes, a sociedade entra em colapso e em estado de caos»

 

Fonte: Coleção Sabedoria Védica
Autor: Swami B.A. Paramadvaiti